Prevendo o Exercício de Opções de Compra no Mercado Brasileiro - os Modelos M-Score e M-Score 22
Orlando Mansur Pereira (Mestrado e Doutorado em Administração de Empresas/Instituto de Administração e Gerência/Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro/Cia. Vale do Rio Doce - IAG/PUC-Rio/CVRD)

Resumo: O objetivo deste estudo é propor dois modelos estatísticos, denominados M-Score e M-Score 22, que possam estimar a probabilidade de que o exercício de opções de compra no mercado brasileiro ocorra. Os modelos propostos, baseados em variáveis diretamente ligadas às opções e nas demonstrações financeiras das empresas Telemar e Petrobras, demonstraram que a utilização de modelos de previsão de estados qualitativos binários também é eficaz para a previsão do exercício de opções de compra. Os dois modelos estimam a probabilidade do exercício ou não de uma opção através de apenas duas variáveis: número de pregões até o vencimento e a relação entre o preço de fechamento da opção e o múltiplo entre a cotação do ativo-objeto (ação) no mercado à vista e o valor de livros (book value) desta ação na data do pregão da opção. É conveniente destacar a inovação deste estudo, visto que tais modelos, já bastante utilizados na previsão de falências de empresas, nunca haviam sido utilizados com este objetivo. Atestando a sua eficiência, o Modelo M-Score conseguiu classificar corretamente 80,3% das opções, quando utilizadas aquelas que possuíam diversos pregões até o vencimento. Aprimorando a sua acuracidade, o Modelo M-Score 22, específico para as que possuíam 22 ou menos pregões até o vencimento, classificou corretamente 84,1% das opções.