Pesquisar
Pesquisa Avançada

EnAPG 2008

Apresentação


III Encontro de Administração Pública e Governança


Salvador / BA
12 a 14 de novembro de 2008

A Divisão de Administração Pública e Gestão Social tem, no EnAPG, um espaço adicional de discussão e divulgação de pesquisas e demais trabalhos no campo. Essa iniciativa, agora em sua terceira edição, sustentada pelo êxito das anteriores, possibilita aos pesquisadores, estudantes e gestores públicos a troca de informações bem como o estabelecimento de redes em suas áreas de interesse. Por outro lado, a dinâmica do mundo contemporâneo, expresso por mudanças aceleradas e constantes, impõe aos interessados na administração pública, sejam acadêmicos ou gestores, quase que uma permanente nova discussão a respeito dos contornos da área pública, das suas construções conceituais e de sua identidade.

O desafio posto à comunidade acadêmica é justamente o da construção de novas perspectivas de investigação incorporando temas não mais setoriais, definidos por espaçamentos rígidos, mas a busca da composição de um campo definido por perspectivas transversais, em que diversos ramos do conhecimento possam dialogar e refletir sobre os problemas contemporâneos aos quais a administração pública é chamada a responder. Isto não quer dizer, no entanto, que estão descartados temas setoriais dado que estes poderão incorporar elementos transversais promovendo o seu enriquecimento. Adicionalmente, este Encontro marca como outro objetivo central a preocupação com a realidade brasileira, uma incumbência da qual os pesquisadores de nosso país não se devem furtar. Contudo, o foco nas questões de interesse nacional não elimina a perspectiva comparada. Ao contrário, a abertura a outras experiências, ainda mais no contexto da globalização, fazendo o cotejo com a realidade nacional, resulta em importante produto para construção de ferramentas conceituais mais adequadas à compreensão das especificidades do mundo contemporâneo, às quais a situação brasileira adere em múltiplos aspectos, e à elaboração de respostas que tenham por objetivos o aperfeiçoamento da gestão pública com incremento de cidadania.

Assim, o EnAPG será estruturado não em torno de um  tema geral que teria que ser muito genérico e que teria dificuldades para cobrir os recortes multifacetados da realidade contemporânea, mas de 3 (três) mesas redondas que buscarão dar uma cobertura mais diversificada desta realidade. Além destas mesas redondas, a serem posteriormente definidas e divulgadas, a coordenação do EnAPG estabelece também um conjunto de temas de interesse, que devem ser vistos como uma sinalização de possíveis áreas de interesse de pesquisa para submissão de trabalhos. Cabe esclarecer, desde já, que o estabelecimento dos temas de interesses não é exaustivo e deve ser visto como uma sinalização para possível desenvolvimento de trabalhos. Isto não quer dizer que os trabalhos que não se encaixem diretamente em suas especificações não serão apreciados pelos organizadores, o serão, desde que sejam pertinentes e tragam ontribuição significativa para a área.

Cabe à comunidade acadêmica da Administração Pública se engajar, como o tem feito, na análise em profundidade dos muitos problemas contemporâneos que nos assoberbam, entre os quais a resistente desigualdade bem como explorar novas formas e arranjos para fazer frente a históricos e novos problemas que caracterizam a realidade brasileira.